HERBÁRIO EZECHIAS PAULO HERINGER – HEPH

            JARDIM BOTÂNICO DE BRASÍLIA

 


O herbário Ezechias Paulo Heringer foi transferido, em 1984, para o Jardim Botânico. Recebeu esse nome em homenagem ao seu fundador prof. Ezechias Paulo Heringer, responsável pelas primeiras coletas depositadas no herbário. Em 1989, foi aceito no Index Herbariorum e registrado sob a sigla HEPH. Desde 2008 o HEPH é credenciado como herbário fiel depositário.

 

 

 

 

  

herbário é uma coleção de plantas secas organizadas de acordo com um sistema determinado e que, depois de sua herborização, são mantidas em instalações apropriadas para a conservação.

A herborização é um processo de desidratação das plantas onde elas são colocadas em prensas e numa estufa para secagem. Após esse procedimento as plantas são costuradas em cartolinas e recebem um rótulo, o qual contém as informações anotadas no ato da coleta. As plantas ficam armazenadas em armários de aço. Periodicamente é feito o extermínio de pragas que possam comprometer sua integridade.

O acervo do HEPH é formado principalmente por plantas do Cerrado fornecendo informações para pesquisas em diversas áreas, tais como morfologia vegetal, taxonomia, filogenia, anatomia e ecologia.

Sua coleção é formada por 30 mil plantas organizadas de acordo com o sistema APG III (2009) distribuídas em ordem alfabética de família, gêneros e espécies. O acervo é totalmente informatizado.

O intercâmbio de material científico é realizado entre instituições nacionais e internacionais através de empréstimo, doação por identificação (troca de duplicatas de plantas pelas suas identificações) e permuta (troca de duplicatas de plantas por duplicatas de outras plantas).

Os principais coletores são: prof. Ezechias Paulo Heringer, Cilúlia Maury, Mitzi Brandão, Paulo de Oliveira, Alba Evangelista Ramos e Anajúlia Heringer Salles.

Grupos taxonômicos bem representados: Orchidaceae, Poaceae, Asteraceae, Leguminosae, Malpighiaceae, Myrtaceae, Rubiaceae.

Além do acervo do herbário, há também uma coleção de frutos e sementes (carpoteca) composta por 280 exemplares de 65 famílias, uma coleção de madeira (xiloteca) que conta com exemplares de 12 espécies, e a palinoteca, coleção de lâminas de pólen, composta por 172 exemplares de 44 espécies de plantas.

 

PROJETOS

Como atividade de rotina a equipe de fitologia realiza o levantamento florístico no JBB, de sua Estação Ecológica e no DF.

Em 1991 foi responsável pela parte botânica do Projeto para a Definição de Reservas em Condomínios, em Áreas Agrícolas da Companhia Agrícola do Cerrado (CAMPO).

Em 1998 integrou a equipe técnica do Projeto Biogeografia do Bioma Cerrado, desenvolvido pela Universidade de Brasília (UnB) com a participação da equipe da Reserva Ecológica do IBGE. O objetivo desse projeto foi realizar levantamento fitossociológico das orquídeas epífitas nas matas de galeria.

Desde 2001 participa do projeto Flora do Distrito Federal em parceria com a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Universidade de Brasília e IBGE.

Desde 2007 fez parte do Projeto FloResCer (www.florescer.unb.br) desenvolvido pela Universidade de Brasília (UnB), o qual visa integrar a flora da região Centro-oeste com a criação de um site que disponibiliza dados desses herbários na internet. Esse projeto teve parceria com os herbários da UnB (UB), Universidade de Goiás (UFG), Embrapa Cenargen (CEN), UNEMAT (NX) e Embrapa Gado de Corte (HMS).

Em parceria com a Caesb realiza coletas e identificação das espécies dos canais de captação do córrego Cabeça-de-veado.

Na Estação Ecológica do JBB, a CAESB possui captações de água, nas quais a equipe da fitologia participa de levantamentos florísticos.

Em 2010 realizou identificação botânica das espécies da área da Escola Fazendária (ESAF) com a colocação de placas de identificação.

Em 2011, em parceria com a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal, realizou o levantamento florístico no córrego Monjolo e na Fazenda Larga, em Planaltina.

Em 2012 realizou levantamento florístico em mata de galeria do condomínio Belvedere Green, Brasília.

Em 2013 o HEPH passou a fazer parte do projeto INCT – Herbário virtual da flora e de fungos, coordenado pela Dra. Leonor Costa Maia (UFPE), com apoio do INCT – Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, Capes, CNPq e Ministério da ciência e Tecnologia.

Além dessas atividades, a equipe da fitologia realiza atendimento ao público, identifica material botânico e auxilia pesquisas a campo.

 

VISITAS

Marcar antecipadamente pelo telefone (61) 3366-4216 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Horário de funcionamento: Segunda à sexta de 8:30 às 17:30.

 

EQUIPE

Diretora de Fitologia: Mariana de Souza Oliveira

Curadora do HEPH: Roberta Gomes Chacon (especialista em Ochnaceae)

Técnica de herbário: Valdina Ferreira de Paiva

 

 

 

JBB Informação

banner_sic_index.png

Galeria de Fotos

Galeria de Vídeos

RoloDeFilme2.png